Para mães divertidas, seguras, criativas, cheias de atitudes, atletas, donas de si, firmes, corretas e também para as mães que, como eu, não são tanto, mas são boas, intencionalmente boas mães.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

O segundo filho a gente nunca esquece


Já fui criticada por falar isso, mas repito. Quando meu filho nasceu, eu não o amava como o amo hoje. Senti muito mais o peso da responsabilidade ao pega-lo no colo do que amor propriamente dito. Claro que o queria, o amava, mas nada comparado ao que sinto hoje.
Uma relação foi construída com cuidado, eu o protegendo e alimentando e ele me ensinando a cuidar de alguém e amar incondicionalmente. Novas brincadeiras a cada dia, o primeiro "eu te amo mamãe", as conversas engraçadas e surpreendentes. Tudo muito novo e fascinante. Primeiro filho é assim.
A rotina se estabelece, você veste-se de sentimento materno, ajeita seu caminho ao lado do dele e segue em frente.
Segundo filho? O fator surpresa vai embora, se me encantava o novo, agora assusta-me viver tudo novamente. Mais cansada, menos paciente.  Alguém que vai chegar e quebrar minha rotina com tanto custo estabelecida. Alguém que rouba meu tempo de brincadeira, de conversa com os homens mais importantes da minha vida. Tira minhas noites inteiras de sono reestabelecidas a tão pouco tempo que ainda guardo no rosto as marcas.
Amar? Como posso amar tal coisinha tão pequena capaz de fazer tanta mudança em minha vida? Bem, o processo se repete. Constrói-se com paciência um amor sem fim. Aprende-se novas coisas. Há sempre novas experiências e novos amores a serem vividos. Aceito críticas à afirmação, porém, mesmo assim, digo sem medo: Quando Igor nasceu, meu amor por ele era ínfimo diante da minha adoração por André.
Hoje meu menino menor faz 2 anos. Meu menino nascido em meio a muitas mudanças, feito em meio a tantas dúvidas. Coisa mais linda, amado ao extremo. Hoje afirmo sem medo de ser criticada: Amor não ocupa espaço, se sim, meu coração explodiria!
E viva as famílias grandes, com amor para dar e vender.

Parabéns ao Igor, que em dois anos conquistou meu coração lutando contra muitas adversidades e contra concorrência pesada. Amo você filhote.

3 comentários:

  1. E como é lindo! Benza Deus! :)

    ResponderExcluir
  2. E viva ao amor construído em base sólida. Ess dura pra sempre!
    Lia Fernandes

    ResponderExcluir